DIR. ADJUNTA ATIVIDADES ACADÊMICAS

 

 

csm_BAN_1280x177px_Site_19o-Cong-Brasileiro-de-Nefrologia-Pedia__trica-2022_a9d9e974e8.png

 

 

Informações: Clique aqui

 

 

 

 

 

csm__A_-BAN_1280x177px_Site_40o-CBP-2022__1__864182ee56.png

 

Informações: Clique aqui

 

 

 

A Wolters Kluwer convida a comunidade acadêmica nos dias 29 e 30 de março das 18h às 19h30, para o Webinar sobre Introdução à Revisão Sistemática Cochrane com a Prof.ª Drª. Vania dos Santos Nunes Nogueira.Uma Revisão Cochrane é uma revisão sistemática de pesquisas em saúde e políticas de saúde publicada no Cochrane Database of Systematic Reviews.

As revisões da Cochrane baseiam suas descobertas nos resultados de estudos que atendem a certos critérios de qualidade, uma vez que os estudos mais confiáveis fornecerão as melhores evidências para a tomada de decisões sobre cuidados de saúde.

Nestes webinars a Prof.ª Drª. Vania dos Santos Nunes Nogueira falará sobre principais conceitos e introdução ao processo metodológico de Revisões Cochrane.

Esta oferta será realizada em português e haverá emissão de certificado.

 

Inscreva-se no Modulo 1: Principais conceitos

 

Inscreva-se no Modulo 2: Processo metodológico

 

 

 

 

Pesquisa e disseminação de informações são dois fatos intrinsecamente ligados. Neste contexto, o objetivo deste webinar é proporcionar ao pesquisador uma visão dos procedimentos para a aceitação do manuscrito por uma editora. Nathalie Jacobs, de um ponto de vista muito prático, apresentará extensivamente um conjunto de ferramentas e conselhos destinados a facilitar a publicação de artigos e livros. E em particular, ela se referirá aos vários modos de publicação atualmente disponíveis na Springer.


Público-Alvo: Autores iniciantes e todos aqueles que têm interesse em publicar um artigo em uma revista científica.

Data e horário
23 de março

14:00 - 15:45  - Brasília, Brasil

 

Este webinar será apresentado em espanhol.

 

Inscrições

 

 

 

 

Ansiedade é uma reação natural do corpo, mas em alguns casos precisa de atenção, podendo se transformar em um distúrbio. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é um problema que afeta em torno de 18 milhões de brasileiros, incluindo crianças e adolescentes.

A presidente do Departamento de Saúde Mental da SOPERJ, Dra. Gabriela Crenzel, explicou que, praticamente, qualquer situação da vida pode disparar sintomas de ansiedade. A médica destacou que à medida que a criança vai se desenvolvendo, ela vai adquirindo maturidade, experiências, capacidade de abstração e outros recursos para lidar com as suas experiências da vida. “A ansiedade é mais comum quando se lida com algo desconhecido, que não se pode compreender e que causa um estado desagradável de tensão, apreensão ou medo.”

Dentre as situações mais comuns que levam à ansiedade, podemos destacar, no caso de bebês, a partir dos 8 meses de idade, a separação de seus pais ou outras pessoas que cuidam delas regularmente.

A especialista esclareceu que a partir do 2º ano de vida, medo de animais, de trovão, de escuro e muitos outros estímulos intensos e/ou assustadores podem ser disparadores de estados de ansiedade.

 

Matéria completa: http://soperj.com.br/ansiedade-infantil-orientacao/

 

 

UFRJ IPPMG - Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira
Desenvolvido por: TIC/UFRJ