O Núcleo RDN é constituído de seis setores: Fisiatria, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Psicologia aplicada à Reabilitação e Pediatria do Desenvolvimento.

Foi implantado pela Profa. Alice Y.S. Hassano, pediatra do desenvolvimento e Profa. Lívia R. L. Borgneth, médica fisiatra, discípula do Dr. Gilberto Martins Ribeiro, pioneiro em trabalho multiprofissional e interdisciplinar na área da reabilitação.

 

MISSÃO

 

Promover a reabilitação de crianças com deficiências e/ou incapacidades, através de trabalho de equipe multiprofissional com metodologia interdisciplinar para desenvolver potencialidades e favorecer a inserção social, que é a meta final.

 

HISTÓRICO

 

1993: Projeto de implantação do Núcleo RDN aprovado pela Direção do IPPMG e a seguir pela Direção e Congregação da Faculdade de Medicina (09/09/1993), como local de apoio para estágio curricular do alunado dos cursos de Fisioterapia e Fonoaudiologia, recém-criados;
27/08/1997: Inauguração com o nome de Ambulatório de Desenvolvimento Neuropsicomotor (ADN). A denominação foi alterada para Núcleo de Reabilitação e Desenvolvimento Neuropsicomotor (Núcleo RDN) em reunião do Conselho Diretor do dia 28/03/2006.

 

ATIVIDADES  DESENVOLVIDAS

 

 a) ASSISTÊNCIA

 

    É realizada por uma equipe multiprofissional, segundo um modelo  interdisciplinar.

 

b) ENSINO E PESQUISA

 

Essas atividades são desenvolvidas com o alunado dos cursos de Medicina, Fisioterapia e Fonoaudiologia da Faculdade de Medicina da UFRJ, dos cursos de pós-graduação lato senso (Residência Médica em Pediatria, Medicina Física e Reabilitação e Especialização em Pediatria).

 

d) EXTENSÃO

 

1. Cursos de extensão, treinamento e qualificação dos profissionais de saúde (médicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, psicólogos e outros) na área do desenvolvimento neuropsicomotor e reabilitação infantil.

Finalidade: Multiplicação de polos de detecção precoce de alterações do desenvolvimento e  reabilitação na rede pública, em que o trabalho seja realizado por equipe composta por esses profissionais com habilitação específica.

 

2. Eventos: jornadas sobre reabilitação e desenvolvimento neuropsicomotor.

 

rdn fluxo x-300x280

 

Chefia do Núcleo: Alice Y. S. Hassano

 

Fisiatria: Lívia R. L. Borgneth e Sandro R. Dorf

Psicologia aplicada à Reabilitação: Ana Lúcia P. Oliveira

Fisioterapia: Marcos F. Rebel, Jocelene de F. Landgraf e Daniela P. de S. Peixoto

Terapia Ocupacional: Juliana S.M. G. da Cal e Monica V. Gonçalves

Fonoaudiologia: Maria Angela de O. C. Barreto e Flávia C. Barreto

Pediatria do Desenvolvimento: Lillian M. de A. Barça e Alice Y. S. Hassano

 

 

Fluxograma para acesso ao Núcleo RDN

 

 Clique na imagem abaixo para ampliar em outra janela

rdn fluxo x7

Afecções mais frequentes apresentadas pelas crianças atendidas no Núcleo RDN

 

Suspeita e/ou evidência de atraso no desenvolvimento neuropsicomotor (etiologias variadas, entre elas prematuridade, baixo peso de nascimento)

 

Distúrbio do desenvolvimento neuropsicomotor (etiologias diversas)
Disfunção neuromotora (ou seja, paralisia cerebral)
Baixa visão associada a atraso global do desenvolvimento neuropsicomotor
Paralisia do plexo braquial de origem obstétrica
Meningomielocele
Torcicolo congênito
Erros posturais (cifose, escoliose)
Encefalopatia crônica progressiva, miopatias, erros inatos do metabolismo, paralisia facial, síndromes genéticas, distúrbios respiratórios, outras.

 

O trabalho é realizado por uma equipe multiprofissional,segundo um modelo interdisciplinar, composta de:

 

médico fisiatra;
pediatra do desenvolvimento;
fisioterapeuta;
terapeuta ocupacional;
fonoaudiólogo e
psicólogo.

 

Esta equipe atua, segundo um modelo interdisciplinar,  reunindo-se semanalmente, durante uma hora, para discutir o caso de cada criança, visando fazer o diagnóstico funcional e plano terapêutico, com ênfase em suas potencialidades. A integração das avaliações feitas em cada um dos setores específicos facilita ver a criança e sua família, de forma global e contextualizada, e não de forma fragmentada, como poderia ocorrer caso esses profissionais trabalhassem isoladamente.

 

São considerados como fundamentais os seguintes pontos:

 

Avaliação da condição clínica

 

Diagnóstico funcional, com as avaliações das funções nas áreas motora, visual, auditiva, cognitiva, linguagem, social e psicoafetiva. Definição da  função primariamente acometida e das outras afetadas secundariamente;

Detecção precoce de desvios do desenvolvimento, através da análise dos pré-requisitos necessários para a aquisição das diversas funções;

Tratamento é pelo método neuroevolutivo, baseado no preparo dos pré-requisitos necessários para a aquisição das diversas funções;

Atenção integral a todos os aspectos do desenvolvimento da criança e sua família, visando-se como meta final a sua inserção social;

Atuação como agente facilitador do desenvolvimento da resiliência da criança e sua família.

 

 

UFRJ IPPMG - Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira
Desenvolvido por: TIC/UFRJ