Alertamos sobre a epidemia tabágica, que mantém o tabagismo presente em grande escala na população, principalmente entre jovens. O adolescente, criativo e ousado, sem bases sólidas de informação sobre o tabagismo, nutre fantasias de sucesso que envolvem personalidades do cinema, da música e da TV.  
 
  Os adultos, fumantes de longa data, já percebem em sua saúde as consequências nocivas do tabaco emergindo de forma perigosa, afetando a sua qualidade de vida com doenças e envelhecimento precoce. Já as crianças, vítimas  do fumo passivo, sofrem desde a gestação com ambientes cronicamente poluídos. 
    
  O DIA MUNDIAL SEM TABACO é o momento de chamar atenção, conclamar os profissionais de saúde, da  educação, os ambientalistas e legisladores, a promoverem reflexões e debates sobre o cigarro. O tabagismo é um grave problema  de saúde pública.
 
  02  03
 
 
 
04  05
 
 
 
 
 
 Dra Katia Oliveira Machado
 
                
UFRJ IPPMG - Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira
Desenvolvido por: TIC/UFRJ