DIR. ADJUNTA ATIVIDADES ACADÊMICAS

 

SOPERJ – Departamento Científico de Dermatologia

Ainda temos poucos dados relacionando lesões cutâneas a COVID-19. Uma busca na base de dados PUBMED utilizando os unitermos: “COVID-19 and skin” resulta em apenas 10 artigos. Autores sugerem que as manifestações encontradas podem ser semelhantes às observadas em outras infecções virais comuns.(1)

Foi descrito um caso na Tailândia, de rash cutâneo com petéquias e plaquetopenia, sendo inicialmente diagnosticado como dengue, doença frequente naquele país. O paciente evoluiu com sintomas respiratórios e foram excluídas, através das avaliações laboratoriais, as infecções virais comuns e confirmada infecção por COVID-19 pelo PCR. Com isso os autores sugerem a possibilidade de a infecção por COVID-19 se apresentar inicialmente com lesões cutâneas, sem febre e destacam a importância do diagnóstico diferencial e quebra da cadeia de transmissão da doença. (2).

 

Texto completo em: http://soperj.com.br/lesoes-cutaneas-e-covid-19/

 

 

 

Por: Sharon Worcester

 

Os casos pediátricos de Covid-19 (sigla do inglês, Coronavirus Disease 2019) costumam ser leves, mas a coinfecção parece ser mais comum em crianças do que em adultos, de acordo com uma análise das características clínicas, laboratoriais e das tomografias computadorizadas (TC) de tórax de pacientes internados em Wuhan, na China.

Os achados indicam a necessidade de realizar uma TC de tórax precoce, assim como a identificação do patógeno, em crianças com suspeita de infecção por SARS-CoV-2 (sigla do inglês, Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2), segundo o artigo do Dr. Wei Xia, médico da Huazhong University of Science and Technology, na China, e colaboradores, publicado no periódico Pediatric Pulmonology .

Os sintomas mais comuns entre os 20 pacientes pediátricos internados por Covid-19 entre 23 de janeiro e 08 de fevereiro de 2020, com diagnóstico confirmado por meio do teste de ácido nucleico Covid-19 de um swab da faringe, foram febre e tosse, tendo ocorrido em 60% e 65% dos pacientes, respectivamente. Oito pacientes (40%) receberam diagnóstico de coinfecção, segundo os autores.

 

Texto completo em: https://portugues.medscape.com/verartigo/6504593?nlid=134787_4208&src=WNL_ptmdpls_200401_mscpedit_peds&uac=311575FR&impID=2331915&faf=1

 

 

 

 

   Para ter acesso sobre o COVID-19, a UFRJ disponibilizou o site: https://coronavirus.ufrj.br com notícias, orientaçōes, materiais informativos, entre outros.

 

 

 

 

 

image.jpeg

 

 

 

 

 

 

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) divulgou um documento, esta semana, para orientar os pediatras brasileiros com relação ao uso da telemedicina durante a pandemia de coronavírus (COVID-19) no país. O texto foi baseado no Protocolo de Manejo Clínico do Coronavírus, do Ministério da Saúde.

No documento, a SBP destaca sua confiança nos pediatras brasileiros neste período e ressalta a importância do apoio e orientação necessária desses profissionais aos pais, às crianças e adolescentes.

 

PONTOS IMPORTANTES SOBRE O USO DA TELEMEDICINA
  • - O uso da ferramenta deve ser feita de forma excepcional e de acordo com o que o Ministério da Saúde e o CFM preconizam. É essencial evitar que as pessoas saiam de casa agora, e dar assistência nesta situação de isolamento social é fundamental;
  • - Manter o respeito à integridade, segurança e sigilo das informações do paciente;
  • - Emissão de atestados e receitas é válida mediante a assinatura eletrônica por meios de certificado e chaves emitidos pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras (ICP Brasil) ou CRM Digital;
  • - Ter atenção com as normas e orientações do Ministério da Saúde a respeito de notificações compulsórias, em especial às relativas ao protocolo sobre coronavírus;
  • - Orientar o paciente a procurar atendimento presencial, caso o médico necessite de uma melhor avaliação dos sintomas e do paciente.

 

Texto completo em: http://soperj.com.br/covid-19-e-a-telemedicina/

 

 

 

O Departamento Científico de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) divulgou na segunda-feira (30) documento com recomendações ao pediatra para a prevenção ao coronavírus. O objetivo é orientar esses profissionais quanto ao atendimento em ambulatórios, uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e outras medidas de prevenção contra a doença.

ACESSE AQUI A ÍNTEGRA DO DOCUMENTO

“Levando em conta, por um lado, a elevada prevalência de infecções respiratórias que acometem as crianças nos meses do outono e do inverno, e por outro lado, as características da COVID-19 nesses grupos etários, consideramos a preparação deste documento de extrema importância”, diz trecho do documento.

 

Texto completo em: https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/covid-19-sbp-divulga-medidas-de-prevencao-para-o-pediatra/

 

 

UFRJ IPPMG - Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira
Desenvolvido por: TIC/UFRJ