NÚCLEO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA HOSPITALAR

 

            A Lei Orgânica da Saúde - Lei 8080 de 1990 - coloca que as ações de vigilância epidemiológica são atribuições do Sistema Único de Saúde (SUS) e define Vigilância Epidemiológica como " um conjunto de ações que proporcionam o conhecimento,  a detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes de saúde individual e coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar medidas de prevenção e controle das doenças e agravos".

            Em 23/11/2004 o Ministério da Saúde publicou a portaria nº 2529 que institui o Subsistema de Vigilância Epidemiológica de Âmbito Hospitalar. Trata-se de uma estratégia para detecção de Doenças de Notificação Compulsória (DNC) e agravos inusitados a saúde dentro da unidade hospitalar, com objetivo principal de agilizar o processo de ações de prevenção e controle destas doenças e agravos. A detecção destas possibilita a geração de informações epidemiológicas da unidade, contribuindo sobremaneira para a Vigilância Epidemiológica Mundial.

            Recentemente, o Ministério da Saúde publicou a Portaria 2254/2010, que institui a Vigilância Epidemiológica em Âmbito Hospitalar (VEAH) como parte integrante do Subsistema de Vigilância do Sistema Nacional de Vigilância em Saúde, com o objetivo de detectar e investigar essas doenças atendidas dentro do hospital. Esta Portaria também determina as atividades a serem desenvolvidas pelos núcleos Hospitalares de Epidemiologia.

            A Portaria 2254/2010 salienta o papel das unidades hospitalares nas ações de vigilância epidemiológica, colocando que o "ambiente hospitalar é importante fonte para a notificação das Doenças de Notificação Compulsória, principalmente os casos mais graves, e que a investigação epidemiológica desses casos pode demonstrar o surgimento de novas doenças ou mudanças na história natural de uma doença ou no seu comportamento epidemiológico, com impacto para a saúde pública no Pais".

            O IPPMG é um hospital pediátrico com setores de emergência, unidade de pacientes internos, unidade de terapia intensiva e atendimento ambulatorial em nível primário e secundário, abrangendo várias especialidades pediátricas. Além das atividades assistenciais, o IPPMG desempenha atividades de ensino e pesquisa, por ser um hospital Universitário. Portanto, o IPPMG é fonte de entrada de pacientes oriundos de todo o Estado do Rio de Janeiro (por ser referência para as especialidades) e porta de entrada para pacientes com uma enorme variedade de doenças, incluindo as doenças de notificação compulsória.

            O IPPMG está inserido na área programática AP 3.1, cuja unidade epidemiológica de referência é o Centro Municipal de Saúde Necker Pinto.

 

            O Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar do IPPMG tem como objetivos:

 

1. Detectar, monitorar, notificar e investigar as DNC, por meio do SINAN;

2. Promover a melhoria da qualidade das informações sobre a situação de saúde dos pacientes acometidos de DNC;

3. Melhorar a articulação com a unidade epidemiológica de referência;

4. Contribuir para o fortalecimento das ações de vigilância epidemiológica;

5. Reduzir a subnotificação no IPPMG;

6. Orientar os profissionais de saúde quanto à importância da notificação das DNC, atualizando constantemente a lista com essas doenças;

7. Orientar os profissionais de saúde sobre os meios de notificar as doenças de notificação compulsória

8. Criar banco de dados eletrônicos contendo informações sócio-demográficas e clínicas dos pacientes acometidos pelas DNC.

9. Enviar semanalmente para O CMS Necker Pinto as informações referentes aos pacientes portadores ou com suspeita de DNC, de forma a criar uma rede de informações contínua;

10. Participar das reuniões do Serviço de Vigilância em Saúde da área,  para atualização das demandas da Secretaria Municipal de Saúde;

11. Elaborar Boletins Epidemiológicos semestrais.

 

 

Equipe:

 

Analucia Mendes da Costa
Susan Meri Pereira

 

 

 Cartilha de Sarampo

 Situação Epidemiológica da Febre de Chikungunya

 Boletim epidemiológico 2014

 Boletim epidemiológico 2015

Boletim Epidemiológico 1º Semestre de 2018

Boletim Epidemiológico 2019

UFRJ IPPMG - Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira
Desenvolvido por: TIC/UFRJ